Meu porta retrato feito com tampa de margarina e papel crepom!

11403441_454616721377018_2484688200273266977_nQuando eu tinha por volta de 8 anos de idade eu tinha aulas de Educação Artística. Isso foi por volta de 1994, eu acho. Sempre fui muito bom com raciocínio lógico e nunca precisei decorar a tabuada e nem usar aquele lápis com ela. Geralmente fazia continhas na cabeça ou rabiscava o caderno, mas calculava todos os resultados Porém quando a tarefa era manual e exigia alguma delicadeza e destreza, a história era outra.

Em uma das aulas de Educação Artística a professora pediu que trouxéssemos de casa o seguinte material: uma tampa de margarina (poderia ser daquela redonda ou retangular, mas a redonda era mais comum na época), papel crepom de qualquer cor, cola, uma foto e tesoura sem ponta. Sempre tive todos os materiais e livros e tinha uma organização exagerada com minhas coisas, então estava muito bem equipado para a tarefa. Durante a aula, enquanto tentava franzir o papel em torno da tampa de margarina usando cola, me deparei com a minha dificuldade numa tarefa tão simples. Observei os colegas e todos estavam tirando de letra o trabalho. Alguns já tinham até concluído e eu mal tinha conseguido grudar metade do papel. Eu não consegui cumprir o meu dever naquele dia e já pensei que minha nota seria ruim e que fracassei como melhor aluno que sempre fui até aquele momento. Foi então que caí num choro desenfreado, fui levado a diretoria e anotado um recadinho pra mamãe assinar na agenda da escola, a qual eu cuidava sempre de anotar meus deveres de casa e tinha o maior prazer em terminar primeiro que todos.

Hoje eu tive essa mesma sensação. Estou com 30 anos e tento mudar meu físico como se houvesse a possibilidade de uma mutação com gene X como nos quadrinhos e filmes. Durante meu novo treino eu tive que alterar todos os meus exercícios e séries. Passei a usar a barra para o supino reto e alteres para o inclinado. Antes usava uma máquina da academia para ambos. Peso livre requer mais esforço. Geralmente malho pela manhã, mas infelizmente a personal responsável pelas adaptações do meu treino trabalha a noite e eu tive que acompanhá-la.

Ao tentar erguer a barra sem nenhum peso para me acostumar com o movimento, eu percebi que não conseguiria colocar NADA DE PESO nela. A área de peso livre estava lotada de caras mais jovens e com um corpo infinitamente mais desenvolvido que o meu, além de serem lindos e de estarem acompanhados de outros mais velhos e igualmente bem definidos. Inclusive tem um tiozinho muito delícia lá nesse horário. O sentimento foi de fracasso. Como que eu me permiti chegar aos 30 anos sem a capacidade de levantar 10kg num supino reto? OK! Isso não tem funcionalidade no nosso dia-a-dia, mas a geração de hoje parece tomar Whey na mamadeira. Eu simplesmente não acompanho! A internet e a velocidade com que as informações são compartilhadas são apenas mais um catalizador desse comportamento.

Não sei aonde vou chegar, mas não será num lugar legal.

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s