Sobre admitir certas coisas …

Talvez o que eu tenha a dizer hoje seja uma das coisas mais terríveis que já escrevi até hoje. É ainda pior por ser algo que faço, ainda que inconstantemente, mas que de tempos em tempos torna-se a alternativa mais viável, se não a única disponível.

Não entendo de onde vem tanta insegurança e inconformismo com minha aparência física. Nem sei dizer quando tudo isso começou e o que foi que desencadeou esse insuportável comportamento patológico que me destrói gradativamente e me transforma na companhia que nem a mais insuportável pessoa do planeta gostaria de ter.

Que eu não atendo aos “padrões” todos já sabem. Até quem não me conhece sabe! Mas quando eu falo em padrões não significa que gostaria de ser lindo e perfeito como os modelos que a gente encontra no Tumblr. Há diversas pessoas desconhecidas que vejo indo ao trabalho e no meu serviço. Pessoas comuns. Algumas malhadas, outras não. Uns gordinhos e gostosos, outros magros e sexys. Brancos, negros, latinos, várias etnias e todos com sua beleza. Mas qando olho pra mim, até parece que nem sou humano, tamanha é a diferença.

Não dá pra descrever em palavras como eu me sinto diariamente. Como meu corpo parece não ter tido nenhum molde ao ser esculpido e não obedece nenhum padrão. Ainda que algo a ser trabalhado ou algo inacabado, sabe? Como meu rosto não passa nenhum brilho. Como eu simplesmente não posso ter o prazer de tirar uma foto espontânea e deixar que publiquem. Como eu minto no Instagram. Como eu minto mais ainda na web cam. Como se desapontam quando me conhecem pessoalmente. Como não atendo as expectativas de ninguém.

Onde posso ir quando todos os interessantes (ainda que só um pouquinho) não se surpreendem comigo? A lugares onde qualquer um serve porque só estão ali afim de gozar. Deveria ser tão constrangedor assim pôr em palavras que você frequenta esporadicamente saunas ou cinemas? O pior é a materialização da minha falta de valor. Lá eu não preciso fazer escolhas. Deixo que me escolham, porque parece que lá é o único lugar onde eu sou uma opção. Ainda que a última, mas pelo menos eu estou no cardápio. Não é por prazer ou fetiche que estou ali. Conheço pessoas que vão porque querem fast fuck mesmo. Estes escolhem e muitas vezes nem ficam com ninguém. Quando você atende aos padrões, você tem esse direito. Quando você é como eu, só tem uma escolha: esperar alguém lhe escolher

Anúncios

1 Comentário

  1. quantas vezes vc foi escolhido por mim ???
    ainda me lembro que vc mesmo falou que TALVEZ ficaria se eu tivesse o corpo do bailarino da Madonna… lembra???


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s